quarta-feira, 11 de julho de 2018

Branqueamento dentário em casa: o que todos prometem e o que eu descobri que cumpre

É goteiras com géis milagrosos, é pastas de dentes pretas, é aparelhos com luz esquisita, é bochechar com óleo de côco, é sei lá mais eu o quê! Quantas receitas caseiras para branqueamento dentário já viram e experimentaram? Ou quantos produtos da moda prometem dentes mais brancos no conforto da nossa casa?

Eu já vi muita coisa, já li outras tantas e já tinha experimentado algumas delas. Confesso que comparando o que leio e vejo com o que já experimentei, experimentei muito pouca coisa, mas a verdade é que não conseguia depositar muita fé naquilo que ia vendo.

No entanto, e como já viram pelo título, descobri um produto bem simples que promete dentes mais brancos e efectivamente cumpre.
Hoje venho falar-vos da pasta de dentes branqueadora AP24, uma pasta sem contra-indicações para os nossos dentes e que de facto os torna mais brancos.



Como é que eu descobri esta pasta:
Deixemo-nos de rodeios e hipocrisias - eu vendo esta pasta! Sou sales leader da marca da AP24 e não podia mesmo deixar de falar disto aqui. Estou a tentar vender-vos? Não. Se quiserem comprar, tanto melhor, mas o propósito deste post é bem simples: experimentei esta pasta, gostei, vi os resultados e quero partilhar convosco!

Os dentistas aprovam!
A primeira colega que me falou nesta pasta está a terminar o curso superior de medicina dentária, só por aí quis experimentar sem medos e com a expectativa lá em cima.
Depois para validar a aprovação dos especialistas da área vários consumidores mostraram a composição da pasta aos seus dentistas e tenho provas de como os dentistas deles também aprovam esta pasta de dentes.

sexta-feira, 29 de junho de 2018

Pessoas que me irritam #2

Acabei de decidir que isto vai ser uma rubrica aqui no blog, porque a verdade é que há muitas pessoas que me irritam! E a imagem ilustrativa desta saga de posts também será sempre a mesma porque representa mesmo bem a minha figura quando me irrito com as pessoas irritantes desta vida!

Ora então querem saber quem me irrita hoje?
Mais uma vez passa-se no ginásio! A verdade é que o ginásio é a minha 3ª casa, por isso, preparem-se para muitas pessoas irritantes no ginásio, já o primeiro post desta temática se desenrolou lá!

O balneário do "meu" ginásio é pequeno. Ponto assente. Mas isso não me incomoda e sei lidar bem com a situação. A situação com a qual eu não sei lidar é quando as pessoas entram no balneário com a chave para um cacifo ao lado do meu, e como eu tenho o banco TODO ocupado com as minhas coisas, ficam paradas e CALADAS em pé a olhar! MAS PORQUÊ MEU DEUS?! IRRITA-ME!! Não têm boca para dizer:

Olhe desculpe, estou no cacifo ao lado, pode dar-me um jeitinho?

Fonte

E eu darei, com toda a vontade.
Mas irrita-me mesmo que esperem que eu adivinhe os sinais de uma pessoa em pé a olhar! Detesto isso! Pagam alguma cota a alguma entidade que eu não conheço por proferirem 12 palavrinhas?! Pagam?! Quanto?! Aiiii!

quarta-feira, 27 de junho de 2018

Fui pugilista noutra vida

Estive indecisa para o título deste post.
Podia ser o que é, mas também podia ser:

O momento em que tenho mais calor e que estou mais arrepiada em simultâneo

(Qual é que teriam gostado mais?!)
Mas bem, deixem-me desenvolver.
Desde 2011 que frequento assiduamente ginásios. Comecei e Coimbra, no meu querido Nelson Gym, e quando deixei a cidade dos estudantes e voltei para a Figueira, inscrevi-me no meu querido Biocorpo
Independentemente dos resultados que quero atingir, desde sempre que houve uma aula que faço porque tenho mesmo uma paixão enorme: body combat.
Talvez esse fascínio por dar murros e pontapés no ar (na minha cabeça imagino muitas pessoas no lugar do ar, se é que me entendem) se deva ao facto de o meu pai ser mestre de kick-boxing e por eu nunca o ter conseguido acompanhar (na altura em que ele competia eu era uma bolinha de gordura e apetecia-me tudo menos mexer o corpitxo). Então acho que fiquei sempre com pena de não o ter acompanhado num desporto que até me dizia alguma coisa. Ou o meu fascínio é por isso, ou é porque noutra vida fui pugilista! Ahahaha
E é precisamente nas aulas de combat que se dá o estranho momento em que eu não suporto mais calor e ao mesmo tempo estou completamente arrepiada com pele de galinha.


Sabem quando gostam mesmo muito muito de uma coisa e ficam todos arrepiados? Pronto, e o que me acontece nas aulas de combat. E depois há a Nádia, a instrutora do combat, uma miúda que apetece andar sempre com ela tipo sombra por causa da energia fantástica que transmite. E aqueles gritos durante os golpes com mais power?!

quinta-feira, 21 de junho de 2018

Acabou e Agora #9 Champô Roxo Amethyste

Se bem me lembro, foi em outubro de 2016 que pintei pela primeira vez o cabelo.
Já falei uma série de vezes aqui do meu cabelo: gosto dele. Sou loura naturalmente, um tom de louro escuro, douradinho e gosto dele, mas sempre me imaginei platinada.
Em outubro pintei sem descolorar, mas não foi suficiente e poucos meses depois optei por descolorar no comprimento e adorei! Desvantagem: os amarelos! 
Sempre ouvi falar dos champôs roxos para cortar os amarelos dos descolorados, por isso decidi comprar um para experimentar e o primeiro champô roxo que usei foi da Amethyste e visto que já o acabei, hoje venho falar-vos sobre ele.

Quanto tempo durou?
Este champô traz 250 ml e durou-me 3 meses. É importante dizer que lavo o cabelo no máximo 3 vezes por semana.

Cumpre o que promete?
A grande promessa é cortar os amarelos, dando aos platinados reflexos mais acinzentados.
Cumpre!
Logo depois da 1ª lavagem com este champô se nota bem a diferença dos reflexos. 

A Xana e as embalagens  . . . 

domingo, 17 de junho de 2018

tag | Irmandade das blogueiras

Nota da autora: Este post está escrito desde setembro do ano passado e não sei porque não o publiquei na altura, mas as respostas coicidem a 100% com a realidade e teria escrito exatamente o mesmo se fosse hoje!
 
Antes de começar a escrever este post fui ali à barra lateral do blog ver a que tags é que já tinha respondido e qual não foi o meu espanto ao ver 21 publicações! Algumas tãããããooo antiiiigaaaas que dá aquela nostalgia... mas bem, desta vez fui desafiada por uma das pessoas mais especiais que a blogosfera me trouxe: a Andreia Moita, muito obrigada minha flor ♡ vai ser um prazer e tanto responder às tuas perguntinhas :D

A tag que vos trago hoje tem 10 perguntas criadas pela Andreia e tem 4 regras:
  1. agradecer e indicar o blog que nos identificou (check lá em cima);
  2. responder às 10 perguntas;
  3. escolher 10 bloggers (e avisá-los) para responder também;
  4. criar novas 10 perguntas para esses bloggers.

Vamos lá responder às perguntas da Andreia:
  1. O que significa o nome do teu blog?
    Em 2012, quando criei o meu blog, queria que ele fosse um "sítio" ao qual as pessoas gostassem de ir quando estivessem numa pausa do dia de trabalho ou do dia de aulas. Queria que esse sítio as fizesse sentir bem e onde houvesse uma partilha positiva. Pensei fisicamente que sítio seria esse e obviamente, ou não fosse eu Tuga à séria, me lembrei do tradicional café. Onde se bebe o quê? Café! Onde? Numa chávena! Portanto encontrei a palavra base que queria que estivesse presente no nome do blog.
    Depois queria que com o nome do blog as pessoas conseguissem minimamente perceber qual a temática dele. Já sabia que queria falar de maquilhagem, moda, cenas de gaja e por aí adiante. Cenas com charme, estão a ver? Pumba! Segunda palavra encontrada!
    Uma Chávena de Charme ficou e quando quiserem sentar-se a beber um café, podem também sentar-se a ler Uma Chávena de Charme!

  2. O que tens escrito nos rascunhos e nunca publicaste?