sábado, 11 de agosto de 2012

Onde Ficar #1

Olá!
Uma das coisas que gosto mais de fazer nas férias, seja de verão, sejam apenas fins-de-semana prolongados, são os passeios em família, onde passamos uma noite fora e visitamos alguns sítios!
E por causa desta "tradição" cá de casa, decidi criar uma nova rubrica. Vai ser a rubrica Onde Ficar. Nesta rubrica vou falar, aconselhar ou apenas dar a conhecer os sítios onde vou ficando.
Por norma, tentamos sempre ficar em residenciais, pensões, hotéis, seja o que for, mas que seja perto de mais do que um sítio, para podermos visitar várias coisas sem fazermos grandes deslocações, por isso acho que esta rubrica será bastante útil para quem também tem este hábito de passear, ou para quem não tem, mas quer começar a ter!
Espero que gostem desta nova ideia e que vos seja útil.

No Onde Ficar de hoje vou falar-vos da Casa do Brasão, uma residencial no centro da vila de Tabuaço, no Douro.
Ficámos nesta excelente casa, quando, há duas semanas, fomos subir o rio Douro.

Aproveito para fazer um parêntesis e aconselhar a que, quando puderem, façam este passeio.
O que eu fiz foi da Régua ao Pinhão, das 17h às 20h30, com lanche no barco.


Subimos o rio de barco, onde tivemos a excelente, única e esclarecedora experiência de subir uma barragem, e depois regressamos à Régua de comboio, que também foi muito engraçado, porque íamos apreciando, mais uma vez, as lindíssimas paisagens da zona: muitas vinhas, herdades, calma e um por-do-sol inspirador.
Ainda sobre a subida do rio, existem várias opções com vários preços. Pela que fiz, que foi das mais pequenas, deu para ter uma ligeira impressão de que se tivessemos optado pela mais cara e prolongada, não iríamos usufruir tanto, porque ia ser massador, mas é só a minha opinião...

Voltando ao assunto que me trás aqui hoje, a Casa do Brasão não me poderia ter deixado mais satisfeita. Senti-me como se estivesse em minha casa.

Fui com os meus pais, alugámos um quarto triplo (três camas), pagámos 65€. Não vou estar aqui a dizer que é caro ou barato, isso depende de cada um, mas para a qualidade dos serviços e atendimento, fiquei satisfeita.
O quarto tinha, como é óbvio, uma casa de banho privativa, muito bonita e confortável.
As camas? Óptimas! Eu não tenho grandes esquisitices com camas, mas segundo os meus pais, que já sofrem dos males da idade, a cama era realmente boa e confortável.
A senhora que está encarregue da residencial é super simpática e atenciosa.
Esperou até quase à meia noite que nós chegássemos lá para nos mostrar tudo e nos acomodar.
Depois surpreendentemente foi-se embora e os hóspedes ficaram com a casa por conta deles. Não quero, de maneira alguma, que isto pareça um aspecto negativo, porque não o é de todo. Quero mostrar a confiança que a senhora depositou em todos os hospedes, nunca me tinha acontecido isto!
De manhã lá tínhamos nós um excelente pequeno-almoço à nossa espera, cheio de variedade e produtos regionais, como o pão de azeite caseiro que era delicioso!
A casa tinha sala com televisão, sala de bilhar e piscina exterior aquecida (que infelizmente não tive a oportunidade de experimentar).
Estava tudo decorado à maneira antiga, mas não era aquela maneira antiga matrafona que nem dá vontade de sentar no sofá. Era muito requintado, charmoso e inspirador. Desde molduras rendadas a copos debruados a dourado. Era capaz de viver ali, senti-me uma princesa!
Para além disto tudo, é uma casa super enriquecedora a nível cultural, ou não fosse cheia de história! Se quiserem, leiam um bocadinho mais sobre isso aqui.
E pronto, não me vou estender mais, acho que já perceberam que quando voltar ao Douro já sei onde ficar!
Passem pelo site e apreciem as fotografias!

Se quiserem saber mais detalhes sobre a subida do rio ou a Casa do Brasão, sintam-se à vontade para perguntar!



Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigada por tomares esta Chávena de Charme!
Os comentários serão respondidos assim que possível, no mesmo post!